restaurante libanês em SP: além do hortelã

15/09/2010

A cozinha libanesa sempre foi uma das minhas preferidas. Aos meus 11 anos (ou 10 ou 12), rodavam aqueles cadernos na sala de aula cheios de perguntas, que passavam pelas mãos de todos os amigos. Na pergunta “qual é o seu prato favorito?”, eu respondia: “KAFTA e SUSHI” e tinha uma certa inveja de quem colocava tão naturalmente “lasanha” ou “bife à milanesa”. Mas eu não sei mentir, nem para bobagens. Nunca soube.

Uns anos atrás, a coisa voltou com força. De 2007 a 2009, trabalhei em um restaurante libanês em Paris. Foi o maior sucesso  saber o nome de quase todas as comidas no dia da minha entrevista de emprego! Paralelamente, comecei a namorar o Saiki, que trabalha com a artista Sheila Mann Hara, autora do blog Ao Redor da Mesa. Ela tem um belíssimo projeto que alia arte e culinária para divulgar a cultura de paz. Seu sonho: unir árabes e judeus em torno de uma mesa.

Mas chega de prosa.

O fato é que eu surtei quando descobri o Saj, um restaurante libanês que fica na rua Girassol e vive lotado aos finais de semana. Por isso, na maioria das vezes em que fui lá, acabei sentando no balcão. É o lugar mais divertido, tem o entra e sai dos garçons, das bebidas, todo um movimento. Não foi diferente no final de semana. E tão logo sentei, reparei em umas latinhas pretas em uma das pontas do balcão. Comi com um olho na comida e outro nas latas de chá, já pensando em qual escolheria para tomar depois da refeição.

E foi assim que descobri e Talchá, uma nova marca de chás gourmets que está sendo vendida no Brasil. Com 50 variedades de blends em sua carta, a marca está para abrir uma loja no shopping Pátio Higienópolis, que também vai trazer um cardápio inventivo de Adriana Cymes, do Arroz de Festa. Não vejo a hora…

Bom, depois de mais de 5 minutos de dúvida, escolhi o Orange Blossom, uma mistura de chá verde, capim limão, flores de jasmim, murta limão e óleos essenciais de rosa, limão e tangerina. Detalhe importantíssimo: a Talchá indica na embalagem a temperatura da água e o tempo de infusão para cada um de seus blends (no caso deste, 80ºC e 2/3 minutos). Achei muito didático (se o barman fez isso ou não é outra história).Outro detalhe que vale a pena comentar: as folhas são acondicionadas em um saquinho “folgado”, que dá espaço para elas se abrirem, o que acentua o sabor da bebida.

Gostei do chá, mas ele não entrou na minha top list. Não se assuste com o forte aroma de jasmim: o gosto do chá é mais suave.

SAJ: rua Girassol, 523, Vila Madalena, tel. (11) 3032-5939 (abre de segunda a quinta, das 12h às 16h e das 18h às 23h; às sextas, das 12h às 16h e das 18h à meia-noite; aos sábados, de 12h à meia-noite e, aos domingos, das 12h30 às 17h30).

* TEMPERATURA DA ÁGUA: de 80 °C  * MEDIDA: 1 saquinho para 1 xícara * TEMPO DE INFUSÃO: 2 minutos *

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: