senchá na cerimônia

21/10/2010

Ontem eu participei de um evento bem interessante promovido pela ZAT consultoria no restaurante Shimo. Uma das propostas de Zelinda Assae Tanaka é usar as artes milenares orientais para promover a sensibilização e conscientização de profissionais. Então passamos uma manhã em contato com tai chi chuan, ikebana, chá e sumiê – uma espécie de menu degustação do despertar sensorial.

Eu, que não sou muito chegada em dinâmicas de RH, saí de lá inspirada pela energia da Zelinda, além do carinho e da delicadeza dela e de sua equipe no preparo das atividades, que atuam em um nível mais sutil de auto percepção, abertura e sensibilização, sem buscar um objetivo específico.

Para mim, a manhã se resumiu em três palavras:

busca, troca, beleza.

detalhe da ikebana da Flavia Yumi Sakai (mondoyumi)

É claro que o meu momento preferido foi o da cerimônia do chá, em que conhecemos a Okamoto Sensei, da família que introduziu o cultivo de chás no Vale do Ribeira a partir de 60 mudas de camellia sinensis. A família Okamoto é proprietária do Chá Ribeira, um dos grandes produtores nacionais (você pode conhecer mais sobre a história do chá no Brasil e dos chás em geral nesta matéria que foi publicada na revista Superinteressante).

Para minha surpresa, degustamos um senchá delicado (e não matchá, como é de praxe nas cerimônias tradicionais – depois, Okamoto Sensei me falou que ela também faz o mesmo procedimento para o preparo de chá preto) com um wagashi caseiro feito por Noriko-san, discípila de Okamoto Sensei. Como ingredizentes, Noriko-san usou feijão branco e kuri (castanha portugesa) no recheio e o wagashi foi batizado de akebono (“alvorescer”), devido à sua tonalidade, da mesma cor do céu quando o dia está nascendo.

Noriko-san, eu e Okamoto Sensei

Fiquei muito tocada pelo acolhimento informal – sem deixar de lado a reverência – que tivemos. Depois, conversando com Noriko-san e Okamoto Sensei, fiquei sabendo de uns “truquezinhos” como, por exemplo, limpar os utensílios no tempo em que a água está esfriando até atingir a temperatura ideal. Okamoto Sensei fala com o mesmo respeito de chás gelados, tem uma abertura impressionante.

Já falamos em um próximo encontro…

Para finalizar, deixo uma imagem da paisagem de fundo do salão superior do Shimo.

Anúncios

2 Respostas to “senchá na cerimônia”

  1. Lu Sato Says:

    Eris,
    Adorei o blog! A cerimônia do chá foi mesmo muito legal e mais bacana ainda é relembrar de tantos detalhes ao ler o seu texto.
    Bjo grande,
    Lu

  2. KIKKS Says:

    Lu,
    foi uma manhã muito especial… Aprendi muitas coisas naquele dia. Obrigada por ter me convidado via Flavia. Teremos muitos outros encontros… beijos!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: