acabou o meu senchá (e viva o efêmero)

19/11/2010

Apesar dos meus 4 avós japoneses, eu nunca fui tão ligada em marcas de senchá. Tenho arquivados na memória diversos sabores de chá verde: da casa da tia-avó, aqueles servidos depois das missas, da casa da prima, da Sawako (cabeleireira que me presenteou com um senchá japonês delicioso em meu aniversário de 31 anos), do Puri (que durante quase três anos foi meu vizinho e, mais do que o gosto do chá da casa dele, eu me lembro de ele deixar o chá esfriando antes de dormir).

Há mais ou menos um ano, comprei, pela primeira vez, um pacote de senchá n’A Loja do Chá, no Shopping Iguatemi. Não lembro o número dele, apenas sua descrição que deve ser algo como “senchá japonês orgânico” – prometo coletar informações mais precisas da próxima vez que eu passar na loja (lá, você encontra latinhas para armazenamento, como esta que você vê na foto que abre o post). Ele tem um sabor sutil, principalmente se você deixa a infusão por pouco tempo, como eu – nos dias em que estou a fim de tomar um chá beeeem suave, não deixo passar de um minuto.

Para celebrar as últimas folhas, fiz questão de demorar o café da manhã, pegar uma xícara e despejei o chá sem coar no bule para deixar algumas folhas caírem, se abrirem e dançarem ali dentro, fazendo o gosto permanecer por mais tempo.

Então foi-se o belo espetáculo, devidamente fotografado, como vocês podem ver acima e, logo em seguida, veio uma tremenda incrongruência: tomar chá verde em xícara com asa! Pode parecer um pouco de frescura – até porque, quando não estou em casa, eu tomo chá verde em xícara com asa t.r.a.n.q.u.i.l.a.m.e.n.t.e -, mas não posso negar que meu cérebro não processa direito essa história de encaixar os dedos para tomar chá verde. Talvez seja uma nostalgia um pouco exagerada, pois de pequena eu não tomava chá verde em xícaras ocidentais.

Gosto mesmo é de abraçar a porcelana com as mãos e sentir o calor da bebida tocando os dedos.

Apesar de ter ficado um pouco triste de o chá ter acabado, não vejo a hora de sair caçando uma nova marca de senchá. E aí, alguém tem alguma sugestão?

* TEMPERATURA DA ÁGUA: de 90 °C  * MEDIDA: 1 colher de chá por xícara * TEMPO DE INFUSÃO: um pouco mais de 1 minuto *

Anúncios

Uma resposta to “acabou o meu senchá (e viva o efêmero)”

  1. Lu Sato Says:

    Eris,
    Tô adorando o seu blog…muito bem escrito e passa a tranquilidade que sinto quando preparo o meu chá!
    E como os ingleses dizem: o chá das cinco é tão confiável como a monarquia e tão inevitável como os impostos! Rsrsrs
    Beijos!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: