o canto gourmet da Gourmet Tea

27/02/2011

Passei a tarde da última sexta-feira na lounge store da Gourmet Tea, que acaba de abrir para o público. E não queria mais sair de lá. Ficava fazendo as contas de quantas vezes eu teria que voltar (ô, sacrifício….) para degustar os 35 blends de chás orgânicos – tudo bem que eu já devo ter experimentando mais ou menos uns 6 deles e que posso fazê-lo em outros cafés e restaurantes de São Paulo que adoro, mas eu quero fazer tudo isso lá e você vai bem entender o porquê.

O convite “permita-se, deixe-se levar pelos aromas, cores e sabores desta aventura” que eu lia todas as vezes que entrava no site da Gourmet Tea se materializou no melhor sentido da palavra. Na entrada, uma pequena estante com os acessórios vendidos pelo site. Sem cara de vitrine, sem ser impositiva. Apenas algo a sua disposição se você quiser levar um pouco das suas descobertas para casa (os chás também estão a venda). Foi lá mesmo que Daniel Neuman, um dos criadores da Gourmet Tea, se aproximou delicadamente, sem aquela intimidação dos vendedores (a proposta nem é essa), já trazendo um pouco do seu silêncio e hospitalidade e abriu as portas para minha experiência. E não há outra palavra que defina melhor o que se passa a seguir: um lindo “balcão-pantone” traz latas e mais latas enfileiradas, a disposição do cliente. Tudo muito à vontade. Você olha, pega, lê, abre… e cheira. Os blends estão todos lá acessíveis, prontos para virarem seus melhores amigos. O balcão segue atravessando a loja até o fundo. E aquelas misturas lindas, cheirosas e coloridas vão se transformando em sabores, quitutes de chás da chef Rita Taraborelli (ela é responsável pelo cardápio da loja, que também oferece almoço) e, é claro, em chás.

Só esta pequena caminhada já é muito divertida, ainda mais se você der sorte, o local não estiver cheio e você engatar uma conversa com o Daniel ou qualquer um dos atendentes. Pela cor, pela beleza da mistura de elementos dos chás ou pelos cheiros, eu já ia elencando algumas latinhas que tinham o potencial de entrar para o meu top 5.

Mas o melhor ainda está por vir…

A cerimônia começa quando você senta.

Sem hesitar, eu escolhi o Five Elements, que tem base de oolong (um típico chinês, que em termos de oxidação, fica entre o verde e o preto) misturado a ginseng, raiz de alcaçuz, frutos de shizandra e flores de osmanto.

A conversa continua, eu já um pouco mais calma tentando digerir tudo o que tinha visto até então, mais suavizada da caminhada com o sol a pino na rua. A agitação foi baixando aos poucos e eu achei que estava pronta de verdade para encarar o chá, quando fui surpreendida pelo kit que se colocava à minha frente: suporte de madeira comcopo, infusor, pires com o chá, colherzinha, um quitute e……………….um timer!

Como bom anfitrião, Daniel perguntou se eu gostaria que ele preparasse o meu chá. Se fosse um ambiente tradicional, eu seria uma péssima convidada. Mas como a ambiance do lounge store te dá toda a liberdade do mundo, eu espontaneamente neguei a proposta. Como poderia perder a oportunidade de interagir com tudo aquilo (e eu já estava muito interessada em operar o tea maker, infusor sonho de consumo, tanto pela sua “magia” quanto pela sua praticidade – acho que as duas características estão indissociadas no objeto em questão), poder fazer o meu próprio chá fora de casa?!

Cada um preparou o seu próprio chá, um ritual absolutamente acessível e contemporâneo.

Mas o silêncio só chegou no momento em que levei o chá à boca: o equilíbrio que você degusta está na essência dele  – posso garantir isso pela conversa de bastidores sobre como o blend foi concebido, mas não estou aqui para revelar segredos…

Retomando o post: o que me deixou mais feliz nesta visita, além de conhecer o local e explorar sinestesicamente seus cantinhos, foi conhecer o Daniel Neuman e o Leandro Toledano, os dois nomes por trás da Gourmet Tea. Depois do Five Elements, bati um longo papo com o Leandro também e pude descobrir que no DNA da Gourmet Tea há uma parceria de alma, uma história de dois amigos de infância que reuniram amizade, experiências de viagens e paixão pelos chás, depositaram tudo isso em misturas de sabores que foram nascendo e se armazenaram em lindas latas coloridas.Isso extrapola para os produtos e para o ambiente – não dá vontade de deixar o lugar. Parecia aquelas situações na minha infância quando eu visitava a casa de amigas que tiravam todos os seus brinquedos do armário para a gente brincar. E me lembrei também da Inés Berton contando que o chá dava a ela a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas.

Como se não bastasse, ainda encontrei por acaso um amigo de longa data, o Kimura, andarilho da cidade como eu (e anjo da guarda dos macs – mas isso é só um pretexto para as conversas e os cafezinhos e encontros nos estúdios de amigos). Pulei para outra mesa com ele e Rita, a chef que criou o muffin de chá branco: muito, mas muito recomendado. Eu já estava com meu horário estourando, mas não consegui sair de lá sem pedir mais um chá.

THE GOURMET TEA: rua Mateus Grou, 89, Pinheiros, tel. (11) 2936-4814, aberto todos os dias, das 10h às 19h.

Anúncios

Uma resposta to “o canto gourmet da Gourmet Tea”

  1. Loja de chá « assim eu gosto Says:

    […] Descobri o blog A Cerimônia do Chá onde tem um post sobre desgutação de chá (lá na loja) muito interessante. Clica aqui! […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: