goles de leveza

19/02/2011

fechar ciclos para poder abrir novos… a manhã fresca pediu chá verde com sabor cítrico (o nome do chá é “goles de leveza“, da linha Frutífera da Natura)

Puri deixou uma missão gourmet para mim neste final de ano, um pouco antes de embarcar de volta para a França: uma latinha de Kusmi Tea para eu tomar com a Carline na nossa cerimônia do chá pós-yoga (da qual ele já participou).  Das latinhas que ele tinha em mãos, escolhi pelo cheiro, o mais fresco de todos.

Nossa cerimônia começou sem balanço objetivo. Apenas o prazer de estar presente e um certo ar de comemoração de final de ano. Carline me recebeu até com figurino natalino e presentinhos!

Falando um pouco do chá, Prince Vladimir, um dos chás aromatizados da linha Kusmi Tea (sensação na França, que pude degustar a primeira vez com as amigas na cerimônia das caixas, um chá verde chinês com limão e gengibre trazido pela Dani diretamente de Paris), é uma mistura de chás pretos da China com essências cítricas (limão, bergamota e pamplemousse), baunilha e especiarias (aqui se encontra o grande segredo do chá). Apesar de ter uma base forte de chá preto e evocar o inverno, o chá trouxe para a nossa manhã um certo frescor temperado.

Mais fotos para vocês…

 

Fla, Isa e eu (e Elaine por trás da câmera)

A semana passou com muitos compromissos sociais noturnos e o kikks’ delivery service entrou em ação, se preparando para as visitinhas saborosas.

Na terça-feira, o hortelã que eu tinha comprado foi fervido logo cedo e, além da jarra de 1 litro, preencheu forminhas de gelo para que tudo chegasse fresco ao jantar na casa da Lili e do Dudu.

A dica de preencher as formas de gelo com chá veio da Inés Berton, que também sugere colocar folhinhas pelo caráter decorativo (eu, infelizmente esqueci dessa recomendação – fervi o maço inteiro de hortelã – o que nem foi tão ruim assim, já que tive que usar uma térmica para conservar o frescor no transporte da bebida pronta).

Parece uma dica muito óbvia, mas durante os dias que passei em Tóquio de férias, em pleno verão, eu ficava maravilhada com o café gelado que nunca perdia seu sabor mesmo quando o “gelo” com o qual ele era servido derretia. Portanto, se vc quiser servir uma bebida gelada sem que ela fique aguada, use este suporte.

Um detalhe que faz TODA a diferença.

E foi ótimo ter chegado com o chá de hortelã gelado para “abrir os trabalhos” na casa da Lili, acompanhando as entradas (que incluiu aquele petisco de peixinho frito, bem japa). Começamos suavemente uma soirée que depois ficou mais hard core (e muito mais divertida, diga-se de passagem) com a sopa coreana (apimentadíssima e deliciosa) feita pelo Dudu, a infinidade de cervejas que degustamos e  a sobremesa feita pela Claire (mousse de chocolate consistente).

Encerramos a noite também com chá: desta vez, um de folhas de amora, preparado pelo Dudu, que ficou de me passar mais informações para eu postar aqui (porque ninguém merce fazer apuração depois das duas da manhã).

*

48 horas depois, recomecei a comilança no melhor estilo chá da tarde (à noite) na casa da Isa. Como boa conhecedora dos endereços de coisinhas e comidinhas (já falei aqui do seu blog My Kinf of Town), ela nos recebeu (eu, Flavia e Elaine) com uma mesa impecável em todos os sentidos.

Eu nem mexi no kikks’ delivery service porque a Isa tinha uma infinidade de chás ingleses de saquinho (recomendo: Afternon Blend, da Harrods, composto por 80% Darjeeling and 20% Assam, e o Earl Grey descafeinado, da Twinings, perfeito para se tomar à noite) que vêm em lindas latas.

A Isa é uma daquelas amigas com quem eu não tenho muito contato (a Elaine também, tínhamos nos visto apenas uma vez antes desse encontro, sem falar nos e-mails trocados, mas daí é outra história…mas com quem tenho grande afinidade), mas que demanda ZERO esforço para colocar o papo em dia. Ela é o tipo de pessoa que faz tudo com muito capricho, ela ama dessa maneira, recebe os amigos dessa maneira, trabalha dessa maneira, arruma a casa dessa maneira e aposto que até quando surta, ela faz de um jeito caprichado. Fazia anos que não nos encontrávamos e gostei de saber que a Isa agora tem como missão na vida ser feliz. Como ela faz as coisas na vida sempre desse jeito, acho que ela é uma das pessoas que eu conheço que mais curte a vida.

E descobri algo interessante nesta noite. A Isa coleciona jogos de chá e café!

Como qualquer bom encontro de meninas, passamos bem umas quatro horas falando e rindo sem nos darmos conta de que já era tarde. Tiramos as mesas correndo e eu invadi a cozinha com o kikks’s delivery service. Para nossa “saideira”, abri o rooitea com damasco e bergamota, d’A Loja do Chá, que ganhei de presente da Juliana Vidigal (quem ficou curioso e quiser procurar, o número do chá é o 1566).

Há um mês, desde que tive que passar uma temporada fora de casa, passei a carregar uma caixinha com chás e a famosa peneira japonesa na bolsa para não ficar na mão.

Como passo muito tempo em casa (trabalho no esquema home office), gosto muito de visitar meus amigos e achei que seria digno ter um kitzinho para preparar chá na casa de outras pessoas. O que é muito útil, pois eu sempre ganho algum chá de presente, que entra para o kit (nenhum saquinho merece ficar jogado amassado dentro da bolsa).

Decidi batizar o kit-cerimônia-delivery de Kikks’ Delivery Service, em homenagem a uma animação linda do Studio Ghibli: Kiki’s Delivery Service. Eu sou apaixonada pelas heroínas independentes de Miyazaki: Kiki é uma bruxa que sai de casa aos 13 anos e seu ritual de passagem para a vida independente consiste em partir para uma cidade desconhecida onde ela vai morar e exercer os seus poderes mágicos. Ela descobre seu dom: usar a vassoura voadora para fazer entregas pela cidade.

Façam seus pedidos…